ENGRAXATES RESISTEM AO AVANÇO DAS METRÓPOLES

Um passeio à região central cura o tédio de qualquer pessoa pois, seja pela gastronomia, cultura ou até mesmo pelo mercado – erótico ou não – o contato com as diferenças liberta qualquer ser de seu cotidiano, por ora medíocre.

Dos vários lugares, destaco a rua XV de Novembro que, como sabemos, fora por muitos anos o marco da economia paulista. Ocupada principalmente pela Bolsa de Valores e pelo prédio histórico do Banespa, abriga também uma engraxataria que é a mais tradicional da cidade.

Sim, são novos tempos. O capitalismo torna a produção mais acessível à todos e junto a isso, o consumismo invade as nossas necessidades reais e nos distancia do nosso tempo livre. Contudo, eis que surge a questão: como sobrevive a profissão de engraxate nesses dias atuais e o que leva uma empresa a patrocinar um ofício quase em extinção?

A professora Carla Regina Diéguez, da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), afirma que a pressa do paulistano favorece a busca desses serviços e além disso, o aspecto cultural da região dado pelo tombamento de praças, prédios e instituições do entorno agregam valor para aqueles profissionais que muitas vezes se tornam registro vivo da evolução da cidade.

Sobre a relação com a BM&F Bovespa, os engraxates afirmam que o apoio à categoria agrega clientela e os integra não só ao pólo comercial local – proposto pela instalação da sede e da uniformização –  mas aos eventos festivos da instituição, como o campeonato de futebol ao qual eles foram os vencedores.

A história pelo relato dos outros

Sentar naqueles bancos nos remete à um período colonial onde somente o senhorio requisitava esses serviços. A forma de realização do trabalho não mudou e isso confere aos clientes uma certa “relação de poder” sobre os engraxates. Estes, que ficam quase ajoelhados para a realização da tarefa, em alguns casos ficam expostos a alguns caprichos de seus clientes. Fernando, que é o mais velho da sede, diz que certa vez um cliente estava muito atordoado e ele sentou no banco mais para relaxar do que qualquer outra coisa. Ao terminar, ele pagou o serviço, lhe agradeceu e disse que o serviço lhe serviu mais como massagem.

Apesar disso, ser engraxate tem seus privilégios. No caso deles, se aproximam muito de turistas e isso os deixam a par de histórias de moradores de outras cidades, estados ou países. Além disso, esse contato as vezes lhe rendem alguns convites inusitados como o de exercer a função na Europa ou minimamente alguns momentos de estrelato. Fernando já recebeu convite para participar de filmes, seu irmão Flávio, também do grupo,  já foi fotografado para uma matéria da revista Veja.

Embora as pessoas simpatizem com a figura desses profissionais a professora Carla afirma que o processo evolutivo das metrópoles tendem a extinguir a profissão.

Alex Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s